Novo começo para cristã na África

spot_img

Mais lidas

A cristã Pulcherie encontrou apoio em Jesus e nas doações para enfrentar as dificuldades

Pulcherie* é uma cristã da República Centro Africana cujo marido foi uma das primeiras vítimas fatais da COVID-19 no país. Armel era do grupo de risco, pois tinha diabetes e hipertensão e já estava enfermo antes de contrair o vírus e falecer.

A família dele acreditava que ele tinha sido envenenado e o pressionou a participar de rituais tradicionais de cura. Mas, como cristão, ele se recusou e procurou ajuda no hospital e nas orações. Quando Armel morreu, em maio de 2020, a família dele acusou Pulcherie de tê-lo matado por não aceitar os rituais de cura.

Como punição, a família abandonou Pulcherie e os quatro filhos no momento em que mais precisavam. Além disso, tomaram os pertences e todo o dinheiro dela enquanto ela estava no velório do marido. O cunhado dela confiscou a casa e outros bens também.

Pulcherie ficou aflita. O tratamento de Armel no hospital já tinha custado muito e sem o pouco dinheiro que tinham, as crianças não poderiam continuar estudando. Quando os casos de COVID diminuíram, Pulcherie e os filhos receberam uma cesta de alimentos e um valor em dinheiro para as necessidades básicas urgentes e para começar um pequeno negócio. “Nós sobrevivemos graças à família em Cristo”, ela reconhece.

Novo começo

Pulcherie usou o dinheiro para alugar uma casa e começou um salão de beleza ali. Deus tem abençoado o trabalho e agora ela consegue cuidar dos filhos. Eles têm o que comer e puderam voltar para a escola. “O Senhor enxugou nossas lágrimas através de vocês. Eu consigo ver o cuidado de Deus com os órfãos e as viúvas”, ela disse.

Deus têm agido também na relação com os parentes do marido. Eles devolveram a casa de Pulcherie e têm tratado a família melhor. “Deus é bom e tem sido bondoso comigo”, conclui a cristã.

Por Portas Abertas

- Propaganda - spot_img

Últimas Noticias

- Propaganda -