Missionário russo na Ucrânia evangeliza em meio a guerra: “Deus é a nossa salvação”

spot_img

Mais lidas

O pastor Denis acredita que o conflito causará um avivamento espiritual no país.

Missionário russo na Ucrânia evangeliza em meio a guerra: “Deus é a nossa salvação”
Um missionário russo tem pregado o Evangelho na cidade portuária de Odessa, na Ucrânia. Mesmo quando a guerra explodiu no país, ele continuou seu trabalho evangelístico em meio aos ucranianos.

Se esquivando de bombardeios, Denis e sua igreja estão nas ruas compartilhando Jesus às pessoas.

“Quando podemos, continuamos testemunhando às pessoas, continuamos evangelizando, a menos que mísseis arruinem nossos planos. Continuamos tendo cultos na igreja, a menos que o toque de recolher nos faça transmitir os cultos”, contou o pastor em seu canal no YouTube.“Quando podemos, continuamos testemunhando às pessoas, continuamos evangelizando, a menos que mísseis arruinem nossos planos. Continuamos tendo cultos na igreja, a menos que o toque de recolher nos faça transmitir os cultos”, contou o pastor em seu canal no YouTube.

“Eles me inspecionaram, meus bolsos, minha bolsa e tudo no meu smartphone – minhas fotos, minhas anotações, meus contatos, minhas mensagens”, afirmou.

“Quando encontraram uma nota russa na minha carteira, um oficial pegou um marcador e deixou uma mensagem vulgar para o presidente Putin. Depois disso, eles me deixaram ir”.

Nem todos os russos apoiam a invasão de Putin na Ucrânia, principalmente aqueles que vivem fora da Rússia e que têm acesso à mídia ocidental. É o caso de Denis.

Em meio aos bombardeios

Durante a guerra, que já dura três meses, o missionário viu Odessa, cidade onde mora, ser bombardeada pelas forças russas.

“A Ucrânia está sendo bombardeada todos os dias. Algumas aldeias e pequenos assentamentos não existem mais. Estão completamente destruídos. Eles bombardeiam tudo, tanto alvos militares quanto civis, escolas, museus e hospitais. Quando as tropas russas recuam, elas podem ser muito destrutivas, saqueadoras e violentas, mesmo contra civis”, relatou o pastor.

Com um milhão de habitantes, a cidade portuária é considerada estratégica e navios de batalha espreitam na costa, prontos para disparar a qualquer momento.

Um aeroporto e dois prédios residenciais em Odessa foram bombardeados. Em um ataque, três gerações de uma família foram dizimadas: avó, mãe e filho.

“Em 8 de maio, um restaurante foi destruído por dois mísseis à beira-mar”, relatou o pastor Denis.

Avivamento em meio a guerra

Para o missionário, o ataque ostensivo da Rússia na Ucrânia causará um avivamento espiritual no país.

“Acredito que a situação na Ucrânia abalará os falsos alicerces da vida de muitas pessoas e elas se voltarão para Deus, que é a rocha da nossa salvação e uma torre forte”, declarou ele.

Assim como aconteceu na Ucrânia, Denis também enfrentará uma investigação das autoridades quando voltar ao seu país natal.

“As forças de segurança da Rússia tentarão obter todas as informações possíveis sobre mim. A Rússia não é um país muito democrático e as pessoas passam anos na prisão mesmo por declarações menos fortes. Enquanto morava aqui, me acostumei com a liberdade”, revelou.

Por Guiame

- Propaganda - spot_img

Últimas Noticias

- Propaganda -