Apenas 6% dos britânicos se identificam como cristãos praticantes, aponta pesquisa

spot_img

Mais lidas

Apenas 6% dos britânicos se identificam como cristãos praticantes, de acordo com os resultados da recente pesquisa Talking Jesus. 

Encomendado por cinco organizações cristãs, o estudo revelou ainda que 42% dos adultos no Reino Unido são cristãos não praticantes, e um em cada três não cristãos afirmam que querem saber mais sobre Jesus.

A pesquisa, com mais de 3 mil britânicos, mostrou também que 4% se identificam como agnósticos e 12% como ateus. 

A Talking Jesus é realizada a cada cinco anos para ajudar líderes cristãos a expandir a igreja e adaptar as estratégias de evangelismo. A pesquisa de 2022 identificou uma queda no alcance do Evangelho no Reino Unido.

Em 2015, 68% dos não crentes britânicos afirmaram conhecer alguém que era cristão ativo ou praticante. Em 2022, o número caiu para 53%. 

“É uma queda significativa que mostra que nosso alcance diminuiu e temos menos contato. Há mais não cristãos que não conhecem um cristão ativo ou praticante. Pode ser por causa da pandemia, já que nem todos saímos tanto”, avaliou Rachel Jordan-Wolf, diretora executiva da Hope Together, um grupo envolvido na pesquisa.

E acrescentou: É um pequeno aviso de que podemos ter de alguma forma reduzido as pessoas com as quais estamos conectados. Então, como igrejas, precisamos olhar para fora e, como indivíduos, precisamos expandir nosso círculo de amizade com pessoas que ainda não conhecem Jesus”.

O estudo ainda revelou que 25% dos britânicos consideram Jesus como um “ser humano normal” e 33% como um profeta ou líder espiritual, e não Deus. 45% dos entrevistados disseram acreditar na ressurreição de Jesus e 20% que Ele é o Filho de Deus.

Embora apenas 6% da população do Reino Unido seja cristã praticante, um em cada três não cristãos querem saber mais sobre Jesus, após uma conversa com um seguidor de Cristo, conforme a pesquisa.

“É tão encorajador que aumentou. Em 2015, foi um em cada cinco”, afirmou Rachel. “Eu me pergunto se a pandemia e um mundo um pouco mais instável, quando as pessoas não sabem o que está acontecendo, realmente tornou as pessoas mais interessadas na fé, mas torna este um momento ainda mais importante para falarmos sobre nossa fé”.

Questionados sobre como aprenderiam mais sobre o cristianismo, 26% afirmaram que pesquisariam no Google, 22% responderam que iriam a uma igreja local, 22% disseram que leriam a Bíblia e 15% que falariam com um amigo ou um familiar que é cristão.

Por Guiame

- Propaganda - spot_img

Últimas Noticias

- Propaganda -