Às vésperas das eleições na França, pesquisa mostra perfil de famílias evangélicas no país

spot_img

Mais lidas

A Associação de Famílias Protestantes entrevistou 636 famílias evangélicas francesas.

Uma pesquisa feita pela Associação de Famílias Protestantes da França entre 636 famílias faz uma radiografia do comportamento de uma típica família evangélica no país.

As conclusões da pesquisa foram divulgadas em novembro e mostram que a maioria das famílias evangélicas é formada por pessoas casadas (90%) com filhos.

Sete em cada dez dos que têm filhos os mandam para escolas estatais. 52% estão um pouco otimistas sobre o futuro de seus filhos e 29% um pouco pessimistas.

A pesquisa apontou que 46% dessas famílias vivem nas cidades, 30% na periferia de uma cidade e 23% na zona rural.

As principais áreas de atuação profissional dos cristãos evangélicos estão nos seguintes setores, segundo esta pesquisa: religião, saúde, administração pública, educação, ação social e bancos ou seguros.

Participação na vida da igreja

Mais de 9 em cada 10 frequentam um culto toda semana e 8 em cada 10 descreveriam sua igreja como “evangélica”.

De acordo com a pesquisa, neste contexto de pandemia, 58% frequentam as reuniões de sua igreja pessoalmente e 33%, dependendo da situação, decidem se vão à reunião ou participam de cultos online.

63% dos entrevistados disseram estar engajados em algum tipo de trabalho voluntário (em projetos sociais, no bairro, na política, com a igreja…).

Liberdades fundamentais

Questionados sobre visões éticas, a pesquisa mostra que 78% das famílias evangélicas estão muito preocupadas ou um pouco preocupadas com a diminuição da liberdade de expressar seus valores e fé na sociedade francesa. A mesma porcentagem de entrevistados diz estar preocupada com a liberdade de consciência no país.

69% estão muito preocupados ou um pouco preocupados com o respeito à liberdade de culto na França.

Bioética

Por fim, o levantamento da Associação de Famílias Protestantes questionou questões bioéticas, no contexto da recém-aprovada Lei de Bioética francesa.

Uma clara maioria de 95% dos entrevistados rejeita os arranjos de barriga de aluguel (quando uma mulher gera e dá à luz um bebê para outra pessoa).

Outros 92% são contra a liberalização do aborto. 88% são contra dar livre acesso à eutanásia.

O desenvolvimento da Inteligência Artificial é visto favoravelmente por 29% dos pesquisados, mas 61% são mais negativos sobre essas novas tecnologias.

Eleições na França

Segundo as preferências políticas do grupo, 40% disseram se identificar com partidos de direita, 22% com partidos de centro e 18% com partidos de esquerda ou verdes.

Esse público, considerado conservador, deve influenciar as eleições na França. O primeiro turno das votações acontece no domingo (10/04) e tem uma polarização que deve provocar a definição no segundo turno, que será dia 24 de abril.

Por Guiame

- Propaganda - spot_img

Últimas Noticias

- Propaganda -