Pastor é morto e outros 26 são ameaçados de morte na Índia

spot_img

Mais lidas

Líderes cristãos pedem oração para que continuem o ministério na região

O pastor Yalam Shankar, de Bijapur Chattisgarh, na Índia, recebeu ameaças constantes, por cartas e panfletos, para que interrompesse o ministério na região. Na noite de 17 de março, o corpo do líder cristão foi encontrado morto e com golpes de faca. Os extremistas hindus que  assassinaram Shankar ameaçaram outros 26 pastores.

Os seguidores de Jesus locais temem por suas vidas:  “Neste momento, os cristãos da região estão com muito medo, pois também receberam ameaças. No entanto, eles ainda estão se reunindo para adoração. Eles dizem – ‘é difícil, mas sabemos que teremos que enfrentar essas coisas e precisamos estar prontos para isso. Essa é a obra de Deus e não vamos negá-lo. Por favor, orem por nós para que não fiquemos desanimados”, conta um líder cristão de uma cidade próxima.

A mídia local divulgou a morte de Shankar e sugeriu que os assassinos dele eram pessoas que acreditam na ideologia Hindutva, que prega a liberdade da Índia só quando toda a população for totalmente hindu. O parceiro da Portas Abertas no país, pastor Heena, explica:  “Não sabemos exatamente quem está por trás do assassinato do pastor, mas sabemos com certeza que precisamos desesperadamente de orações pelos líderes cristãos que residem nessas áreas, para que possam continuar nas comunidades e praticar a fé.”

A oração como resposta

Heena também foi atacado em 23 de março e acredita que o perigo é iminente. “Os líderes cristãos estão na situação mais vulnerável hoje em dia. Os ataques são comuns e, mesmo que não matem em todos os casos, fazem questão de que os ferimentos sejam horríveis e duradouros. Recentemente, conheci um líder cristão que tinha marcas de ferimentos em todo o corpo por causa de um ataque de um grupo anticristão; ele teve uma lesão grave na cabeça e na orelha e perdeu parcialmente a audição após o ataque”, testemunha.

Em 18 de janeiro de 2022, os moradores viram pessoas espalhando cartas de advertência pela estrada onde o pastor Yalam morava. O comunicado pedia que eles cultuassem as divindades tribais e dizia que os nativos de Bastar deveriam venerar a água e a terra da floresta de geração em geração. A carta exortava todos a se oporem àqueles que destroem os deuses e deusas tribais, e mencionava que os pastores da igreja precisavam preservar a cultura, adorar as divindades locais e não se envolver em evangelismo.

Diante dessa situação, Heena faz um apelo à família da fé espalhada pelo mundo: “Nosso apelo é para oração urgente pelos 26 pastores cujas vidas estão sendo ameaçadas, pois apenas um dia atrás um deles já havia sido atacado. O perigo é iminente. Todos nós precisamos estar de joelhos por esses pastores”.

Por Portas abertas

- Propaganda - spot_img

Últimas Noticias

- Propaganda -