Missionários pregam em ônibus de refugiados e centenas aceitam Jesus na Ucrânia

spot_img

Mais lidas

Testemunhos de curas e salvação estão se multiplicando entre missionários que estão servindo na guerra.

Em meio à guerra que devasta a Ucrânia, testemunhos de milagres, curas e salvação estão se multiplicando entre missionários e ministérios que estão no país, prestando ajuda humanitária e pregando o Evangelho aos ucranianos.

Em entrevista ao ministério Intercessores pela América (Intercessors for America), Yelena*, uma missionária americana que está servindo no conflito, contou as maravilhas que Deus tem operado entre os refugiados. Com uma equipe de quatro pessoas, ela foi para Lviv no início da invasão russa e trabalhou junto com a igreja local.

Nas primeiras 24 horas no país, o grupo de missionários distribuiu comida, chá quente, cobertores e pregou a esperança das Boas Novas. “O objetivo não era apenas fornecer ajuda, mas fornecer Jesus Cristo às pessoas”, disse Yelena.

Logo depois, a equipe se conectou com muitos pastores locais em Lviv e passaram a trabalhar unidos. Juntos, cristãos locais e missionários começaram a evangelizar ao ar livre, colhendo curas e salvação.

Em uma das pregações na rua, um homem de bengala ouviu a mensagem da equipe e disse: “Eu não acredito no que você está dizendo”. Mesmo incrédulo, ele aceitou receber oração e foi curado no mesmo instante.

O homem não precisava mais da bengala e além disso, Deus também sarou sua visão. Em seguida, os evangelistas lhe apresentam aquele que o havia curado: Jesus Cristo.

Em outra ocasião, uma jovem que estava na fila de refugiados para sair da Ucrânia, ouviu a pregação ao ar livre, mas não aceitou Jesus no início. Porém, depois de testemunhar diversos milagres, como costas, joelhos e dores de cabeça curados, e palavras de conhecimento ao seu redor, a ucraniana se rendeu a Cristo.

“Nós não paramos apenas na cura. É importante que as pessoas saibam quem as cura”, explicou Yelena.

A missionária relatou que o evangelismo individual, realizado no início da invasão, se transformou em um evangelismo em escala maior nos ônibus que levam os refugiados para fora da Ucrânia. Segundo Yelena, em duas semanas de missão, mais de 4 mil pessoas entregaram suas vidas a Jesus, entre jovens, idosos e soldados.

*Nome alterado por razões de segurança.

Por Guiame

- Propaganda - spot_img

Últimas Noticias

- Propaganda -