Casal de cristãos deve cumprir sete anos de prisão na China

spot_img

Mais lidas

Eles são acusados de fazer comercialização ilegal ao vender literatura cristã

Chang Yuchun, um livreiro cristão, e a esposa, Li Chenhui, foram condenados a sete anos de prisão na China. O casal foi condenado a sete anos de prisão e deve pagar uma multa de 250.000 yuans, o equivalente a 39 mil dólares. O “crime” cometido por eles é o de realizar “operação comercial ilegal”.

Pais de quatro filhos com idades entre quatro e 22 anos, eles imprimiam e vendiam literaturas cristãs durante cinco anos. Em julho, as autoridades chinesas fechou o negócio deles. Na ocasião, eles foram acusados de dirigir uma empresa sem licença e com o objetivo de incitar a subversão do poder do Estado.

Após a sentença no Tribunal Municipal Intermediário de Xina, os cristãos entraram com um apelo para revisão da pena, mas tiveram o pedido negado. Agora, aos 70 e 73 anos, eles estão incumbidos de cuidar dos netos e pagar a multa.

Histórias de prisões de livreiros cristãos são comuns na China. Em setembro de 2020, um seguidor de Cristo, em Zhejiang, também foi condenado a sete anos de prisão e pagamento de multa. Ele também foi acusado de fazer atividades ilegais, ao administrar uma livraria online cristã.

Por Portas Abertas

- Propaganda - spot_img

Últimas Noticias

- Propaganda -