Enquanto esperamos, o que fazemos?

spot_img

Mais lidas

Esperar é uma característica permanente na vida. Sempre estaremos esperando algumas situações se definirem, ou alguma pessoa decidir, ou conseguir, agir como esperamos. E até que tudo se resolva, ou as circunstâncias sejam favoráveis ou definitivas, a grande pergunta que nos fazemos é: O que faremos?

Enquanto o tão esperado diploma não chega, precisamos estudar para testes e provas, fazer trabalhos escolares ou universitários, sermos admitidos em estágios ou atividades extra classe. Se contarmos os anos de estudo até o diploma, sem contar os anos escolares em creches e pré escolas, temos cerca de vinte anos de dedicação para aqueles que não desistem da jornada estudantil – isto sem somar os anos dedicados a cursos de especialização, pós-graduação, mestrados, doutorados e pós doutorado. A verdade é que se somarmos os anos, muitos tendem a desanimar nos primeiros cinco anos, mas precisamos seguir em frente, dia a dia, ano a ano, conquistando nosso lugar na pirâmide social.

Quando começamos um namoro, enquanto esperamos a idade e o momento certo chegar, vamos aprendendo sobre o outro, suas manias e defeitos, conhecendo sua família e seus projetos de vida. Enquanto esperamos o casamento, vamos amadurecendo, dividindo deveres e tarefas, e aprofundando a amizade, o diálogo e as responsabilidades enquanto planejamos os detalhes da festa nupcial ou da nova casa a ser montada.

Depois da notícia de uma gravidez, enquanto esperamos o filho, vamos fazendo o enxoval, reorganizando os espaços da casa e refazendo as tabelas de horários e deveres de cada cônjuge. E quando os filhos chegam, enquanto esperamos (sem pressa…) eles saírem de casa na vida adulta, vamos amando, cuidando, educando, pagando os gastos mas construindo memórias inesquecíveis e impagáveis.

Enquanto aguardamos a promoção no emprego, nos esforçamos a cada dia para sermos mais competentes e habilidosos. Enquanto esperamos a aposentadoria, vamos aproveitando nossa força física e disposição emocional para acordar cedo, trabalhar com afinco e garantir anos mais tranquilos no futuro.

Enquanto esperamos a velhice, aproveitamos a vasta disposição que ainda temos na juventude e meia idade: criamos nossos filhos, viajamos pelo mundo, empreendemos na carreira profissional e cuidamos da vida ministerial. Só não podemos parar, e envelhecer emocional e mentalmente enquanto ainda estamos jovens!

Enquanto esperamos um casal de amigos (e há aqueles que sempre se atrasam…), aproveitamos o clima do shopping ou do restaurante para namorar o cônjuge. Enquanto esperamos o dia do casamento dos filhos, amamos e trocamos afetos e lembranças com eles no nosso lar e em viagens de família. E quando nos casamos, enquanto os pais estão vivos, nós os visitamos e continuamos a manter vínculos afetivos iniciados na infância.

Sempre haverá o que fazer enquanto aguardamos. Sempre poderemos nos ocupar e seguir em frente enquanto as pessoas não mudam, enquanto a situação não nos é favorável, ou enquanto a vitória esperada de Deus não chega. Só não podemos parar e cruzar os braços, impedindo que o amanhã nos traga paciência, maturidade e alegrias, inclusive, enquanto esperamos!

Que o próprio Senhor Jesus Cristo e Deus nosso Pai, que nos amou e nos deu eterna consolação e boa esperança pela graça, dê ânimo aos seus corações e os fortaleça para fazerem sempre o bem, tanto em atos como em palavras. (2 Tessalonicenses 2.16,17).

Por Elaine Cruz (psicóloga clínica e escolar, com especialização em Terapia Familiar)

- Propaganda - spot_img

Últimas Noticias

- Propaganda -