Comunidades cristãs no Nepal ficam mais vulneráveis com segunda onda da COVID-19

spot_img

Mais lidas

Maioria dos cristãos no país possuem baixa renda

A Covid- 19 devastou a vida de muitas famílias ao redor do mundo. No Nepal não foi diferente. Após quase um ano com a nação trancada em casa, seguindo as normas sanitárias, houve uma redução nos novos casos e as pessoas começaram a dar um suspiro de alívio ao voltar para suas vidas cotidianas.

Porém, em abril deste ano de 2021, uma segunda onda da doença chegou e infectou mais de oito mil pessoas no país, levando os Nepalenses novamente à uma recessão econômica.

Portas Abertas compartilhou que a crise financeira afetou diretamente as comunidades cristãs, tornando-as ainda mais vulneráveis. Sabe-se que a maioria dos cristãos no Nepal possuem baixa renda. O sustento de muitos depende da agricultura, ou pequenos negócios que comandam. Outra parcela sobrevive com trabalhos assalariados.

O hinduísmo predomina no país, o que faz com que os cristãos enfrentem a perseguição religiosa diariamente. A busca por um trabalho já era difícil, e a pandemia trouxe um desafio adicional. Com a perda de suas fontes de renda, por conta dos lockdowns, muitos encontram dificuldade para realizar duas refeições diárias.

“Eu vendia alimentos na rua para ganhar a vida. Embora não ganhe muito das vendas, costumava me sustentar com isso. Mas a segunda onda do coronavírus veio como um pesadelo para mim. Eu tive que parar com minha única fonte de renda. Eu me preocupei com como sobreviveria. Mas continuei pedindo a Deus que provesse de acordo com minhas necessidades”, relata Jasmaya Ramtel*, uma cristã no Nepal. 

Ela conta que a ajuda emergencial provida pela Missão Portas Abertas, foi resposta às suas orações. Com os recursos, ela conseguiu o necesário para seu sustento em um momento de crise e escassez de comida. “Como Deus é fiel! Estou grata a Deus por prover. Eu oro para que Deus os permita alcançar muitas mulheres indefesas como eu com esse lindo ato de serviço. Deus abençoe a todos vocês”, agradeceu Jasmaya *.

*Nome alterado por segurança.

Por Portas Abertas 

- Propaganda - spot_img

Últimas Noticias

- Propaganda -