EBD – Ministério de Evangelista

Pr. Sérgio Loureiro
Pr. Sérgio Loureiro
Sou o Pastor Sérgio Loureiro, Casado com Neusimar Loureiro, Pai de Lucas e Daniela Loureiro. Graduando em Administração e Graduando em Teologia. Congrego na Assembleia de Deus em Bela Vista - SG
spot_img

Mais lidas

Paz do Senhor!

Prezados Professores e alunos,

Dando continuidade ao Dons Ministeriais, analisaremos o Ministério de Evangelista na perspectiva do Dom, não como título ou cargo. Na perspectiva do Dom é valioso quando é dado por Deus a igreja local. Todos os membros têm de Cristo a ordem para pregar o Evangelho e disponibiliza Poder (autoridade) para proclamar o Evangelho. Quando o Dom de Evangelista é dado a igreja local, capacitando-a, a tarefa de proclamar o evangelho será executada de forma poderosa.         

JESUS ENVIA OS SETENTA

Diante dos desafios da evangelização, o Senhor enviou os setenta, porém asseverou:

“Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros (evangelista) são poucos;” (Lc 10.2)

Estes obreiros não deveriam fazer o trabalho sozinhos, antes, deveriam pedir a Deus que enviasse mais trabalhadores. Nós devemos orar pedindo a Deus que capacite outras pessoas com Dom de Evangelista para alcançar os não salvos. Quando Jesus expressa “Grande é, em verdade, a seara…” significa muito trabalho teria que ser feito para reunir almas para Reino de Deus.

Hoje precisamos de crentes com o Dom de Evangelista para continuar a obra que Cristo começou.

ENVIADOS PARA O MEIO DE LOBOS

“Ide, eis que vos mando como cordeiros ao meio de lobos” Lc 10.3

Vivemos numa sociedade contraria a mensagem do Reino de Deus e por esse motivo somos perseguidos. Observando fielmente a vontade de Deus os crentes serão perseguidos. Seremos como cordeiros indefesos em meio de lobos. Devemos ser cuidadosos, e, em alerta. Por isso devemos buscar o Dom de Evangelista, pois uma missão perigosa exige um comprometimento sincero e dependente da capacitação de Deus.

OS SINAIS E AS MARAVILHAS CONFIRMAM A PALAVRA      

“E curai os enfermos que nela houver e dizei-lhes: É chegado a vós o Reino de Deus. Mas, em qualquer cidade em que entrardes e vos não receberem, saindo por suas ruas, dizei:” (Lc 10. 9,10)

Os discípulos, realizaram a obra tiveram resultados extraordinário. Quando ministraram no nome de Jesus, na autoridade que receberam dEle. Por mais impressionantes que fosse o poder de expulsar demônios, o mais significativo era que nome dos discípulos estava escrito na lista dos eleitos de Deus, o livro da vida do Cordeiro nos céus.

“Mas não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos, antes, por estar o vosso nome escrito nos céus”. (Lc 10.20)

“O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos” (Ap 3.5) 

A GRANDE COMISSÃO

Jesus em suas últimas instruções aos seus discípulos, confiou a mais importante missão:

 “Ide por todo mundo, pregai o evangelho a toda criatura”. (Mc 16.15)

Aquele mandato é para todo discípulo de Jesus, daquela época e a todos os que haverá de segui-lo ao longo do tempo. É continuar a obra que Cristo, começou com os doze, após essa obra continuou com o Matias que substituiu Judas (At 1.23-26).

Alcance da Comissão

Os discípulos de Jesus deveriam ir “por todo o mundo” o evangelho de Salvação. Essa tarefa simultaneamente em Jerusalém, Judeia, Samaria ate os confins da terra.

“Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda Judeia e Samaria e até aos confins da terra”. (At 1.8)

Destina-se a todos os povos

Enquanto os judeus pensavam que a salvação seria exclusiva para eles, até alguns discípulos, principalmente os da circuncisão, também pensavam. A ordem é “a toda criatura”. A Igreja de Cristo é “inclusiva” para os que aceitam e abandonam o pecado. E é “exclusiva” para quem quer ficar ao lado de Cristo.

“Quem não é comigo é contra mim, e quem comigo não ajunta espalha” (Mt 12.30)

A Grande Comissão hoje

Na época que Marcos quando escreveu seu livro, a Grande Comissão em Marcos 16.15-20, tinha alguns desafios:

Desafio demográfico; Desafio espiritual; Desafio das necessidades das pessoas.

Além desses desafios, os discípulos tinham que contar o preço que Jesus pagou pelo pecado de todos. Todos que creem nEle serão perdoados e viverão eternamente com Deus. Por exemplo, naquela época existia 200 a 250 milhões de pessoas. Em 1517 na época de Lutero, existia 500 milhões de pessoas, hoje no mundo existe 7 bilhões de pessoas, no Brasil 220 milhões de pessoas e no seu Bairro, quantas pessoas existe? Precisamos de um real e poderoso avivamento ou reavivamento espiritual, em pouco tempo nosso bairro, cidade, estado, país e mundo será alcançado pela evangelização. Rogamos com ardor o Dom de Evangelista!

DOM MINISTERIAL DE EVANGELISTA

O termo “evangelista” deriva do verbo grego euangelizo, isto é, transmitir boas novas (do evangelho). O pastor Antônio Gilberto define no original mensageiro de boas-novas. Como nós estamos analisando na perspectiva de Dom, que significa “aquele que é chamado para pregar o Evangelho”. É uma capacitação espiritual para propagar o Evangelho a toda humanidade.       

“E Felipe se achou em Azoto, e, indo passando, anunciava o Evangelho em todas as cidades, até que chegou a Cesaréia”. (At 8.40)

O pastor Antônio Gilberto nos informa que “O professor de Escola Dominical tem a visão de uma classe de alunos; o pastor tem a visão de sua congregação, seu campo; o evangelista tem a visão regional e mundial. Sua paixão é o mundo para Cristo”! A mensagem do evangelista é “Vinde ao Senhor”; a do profeta é “Permanecei no Senhor”. Veja o exemplo de Barnabé como profeta:  

 “o qual, quando chegou e viu a graça de Deus, se alegrou e exortou a todos a que, com firmeza de coração, permanecessem no Senhor”. (At 11.23)

Pastor Antônio Gilberto continua “Em síntese, as diferenças entre profeta, evangelista e mestre são as seguintes: O profeta move o coração, a consciência do povo. Ele apela ao sentimento. O evangelista leva o povo a uma decisão diante de Deus. Ele apela à vontade. O mestre instrui o povo, a congregação, no caminho do Senhor, na Palavra de Deus, na doutrina bíblica. ele apela à mente”. Precisamos urgentemente de buscar o Dom de Evangelista.

O papel do evangelista

Aquele que tem o Dom de Evangelista é o imenso amor que ele sente pelas almas perdidas. Se esse crente tem o Dom, haverá uma forte chama no íntimo incitando-a para pregação do Evangelho aos perdidos, pois, a base para este “dom de evangelista” é um ardente amor pelas almas e um irresistível desejo de ganhar os perdidos para Cristo.

A finalidade do ministério do evangelista

O pastor Eurico Bergstén a palavra “ministro” (1Co 3.5; 4.2; 2Co 3.6; 6.4) “significa um servo de Deus que ocupa um “ministério” (1Co 4.1,2. 2Co 6.3), que é um encargo constituído por Deus, que, da parte de Cristo (2Co 5.20), funciona na “Igreja do Deus vivo” (1Tm 3.15). Os ministros são instrumentos pelos quais Jesus, o cabeça da Igreja, executa sua direção sobre ela. Por isso, Ele mesmo (Jesus) reserva-se o direito de indicar as pessoas que tem um chamado para ocupar esses cargos, as quais oferece uma preparação sobrenatural para a função que irão exercer… O evangelista como ministro, é um observador da primeira linha da evangelização”. Aquele que tem o Dom do Ministério de Evangelista necessita ser capaz a seguinte pergunta:

“E correndo Filipe, ouviu que lia o profeta Isaias e disse: Entendes tu o que lês?” (At 8.30)  

Conclusão

Concluímos que o “dom ministerial de evangelista” é concedido por Deus a algumas pessoas conforme o propósito do Espírito Santo para o fortalecimento e a edificação das igrejas locais. Isto, porém, não significa desobrigar os crentes individualmente do labor da evangelização. Todo seguidor de Cristo, isto é, todo aquele que se acha discípulo de Jesus, tem em sua caminhada cristã o firme compromisso de propagar a mensagem do Evangelho. E deste compromisso não pode se apartar um único milímetro. Que Deus na sua Soberana vontade, levante homens e mulheres com o Dom de Evangelista.

BERGSTÉN, 2007, pp. 115,116

Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal. CPAD

RENOVATO, Elinaldo. Dons espirituais e ministeriais: servindo a Deus e aos homens com o poder extraordinário. CPAD.

Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD

- Propaganda - spot_img

Últimas Noticias

- Propaganda -